Com Biden no poder, vem ai dias sombrios para os americanos e o Brasil deve ficar atento

21/01/2021

Por Leonardo Bezerra

Com uma cerimônia sem entusiasmo que mais parecia um velório, toma posse Joe Biden em meio à muitas controvérsias e sistema de segurança rígido como nunca antes foi visto. Parecia mais que era a pose de um ditador que de um presidente eleito.

Isto já dá a entender que há algo de muito errado com o novo presidente americano. O povo, seus eleitores, também não estiveram por lá. A imprensa corrupta tentou alegrar um pouco, mas não deu em nada.

Foi a entrada de um governo forçado, imposto pela mídia e por interesses do comunismo internacional que agora tem as portas abertas para o país.

O governo Trump foi um dos melhores dos últimos tempos, o único em décadas que não declarou nenhuma guerra. Conseguiu trazer de volta os soldados espalhados em conflitos pelo mundo, devolveu os empregos e promoveu a economia e criou acordos de paz no Oriente Médio entre outras coisas.

Mas para a mídia do ódio de nada adiantou. Semelhante ao que acontece com Bolsonaro, não havia a menor trégua; todos os dias o presidente era atacado e seus feitos ocultos de propósito.

Pior ainda que isto, promoviam mentiras sobre ele e na questão das fraudes eleitorais, fizeram de conta que estas não existiam e fizeram de tudo para colocar Biden no poder. Conforme o mesmo Trump afirmou; que o inimigo do estado é a mídia.

Agora, diante de um governo fantoche, fraco e guiado pelos interesses do comunismo e dos bilionários que desejam transformar o mundo segundo seus critérios, os Estados Unidos e os países de bem tem que amargar as consequências.

A situação do Brasil fica bastante difícil. Por um lado, a roubalheira das eleições americanas, servem de inspiração para os corruptos daqui, por outro, o governo Biden, sinaliza interferências desagradáveis na questão da Amazônia e em direitos humanos entre outros.

Por aqui, como se sabe, a mídia é igualzinha a americana, no que se refere a derrubada do governo. A diferença é que no Brasil, os apoiadores de Bolsonaro são mais de 75% da população e há uma quantidade muita ativa nas redes sociais que mantém o ânimo e o apoio incondicional.

De toda maneira, daqui para a frente, serão dias difíceis para o Brasil e para o mundo. (Deixe seu comentário e compartilhe)