Grande migração de internautas conservadores do Whatsapp para o Telegram após Trump ser banido das mídias

14/01/2021

Por Leonardo Bezerra

Logo após os incidentes do dia 06 de janeiro, quando quase que imediatamente Trump foi banido de várias mídias sociais, como se isso já estivesse planejado, internautas de todo o mundo perceberam de que lado as mídias estão e começaram a buscar alternativas.

Muitas pessoas já tinha percebido que pensamento de direita e as mídias como Facebook, Whatsapp, Instagram Twitter e Youtube entre outras, não combinam.

No Brasil, muitos youtubers tem seus vídeos bloqueados sem mais nem menos. No Facebook, a situação não é diferente.

Mas com o evento "Trump", isto foi como um divisor de águas; ficou bem claro de que lado estas mídias estão, que por suposto não é o conservadorismo.

Desde então, para os internautas conservadores ficou a seguinte questão: "se essas mídias tem o poder de banir um dos homens mais poderosos e conceituados do mundo, 'Trump', imagine-se o que podem fazer com simples usuários que expressam suas ideias".

Na verdade, por trás do banimento do presidente americano, há uma grande conspiração mundial, que antes parecia apenas uma teoria da conspiração. É uma realidade a busca da elite global no sentido de uma "nova ordem mundial".

Claro que a mídia pertence a essa elite. Portanto, a liberdade na internet não existe, ou pelo menos para quem fala a língua da direita.

Após o evento do dia 06, muitos internautas ainda tinham esperança no "Parler", um dos poucos que assegurava a liberdade de expressão. Mas, no mesmo dia o Parler foi proscrito, mostrando que tudo já estava planejado. Ou seja, deixar os conservadores sem um meio para se expressar.

O referido aplicativo ainda fez várias tentativas para se hospedar em outra plataforma, mas sem sucesso. Seus milhões de usuários ficaram abandonados. Mesmo porque o Google Play e Apple Store possuem o monopólio da distribuição de aplicativos.

Sobrou então o único aplicativo que não usa esses meios para sua distribuição; o Telegram.

Entre para nosso grupo no Telegram  https://t.me/radionovapatriaamada

Muito parecido com o Whatsapp, mas com total garantia de expressão e segurança para os usuários, o aplicativo recebeu desde então uma enxurrada de usuários principalmente vindos do Whatsapp.

Embora seus fundadores sejam russos, estes já não tem nenhum vínculo com o país, pois há anos estão fora justamente por fazerem questão de manter o aplicativo longe da censura de governos ou ideologias.

O Telegram é muito mais versátil que o Whatsapp. Pode ser usado em vários meios como PC, e todos os meios ligados a telefonia móvel.

Outra vantagem é que não gasta a memória dos aparelhos mais simples, pois usa a nuvem para armazenamento. Isto permite velocidade e uso de arquivos grandes como vídeos sem nenhum problema.

Não tem aquela questão de poder se compartilhar apenas para cinco usuários como no Whatsapp. Pode-se criar grupos e canal, um local onde as pessoas podem postar infindáveis arquivos. Nos grupos tem a modalidade privado, em que o usuário envia o convite e público, onde qualquer pessoa pode entrar.

Sua apresentação gráfica é excelente, permitindo a visão noturna, tão sonhada pelos usuários do Whatsapp e fundo de tela variados.

Enfim uma excelente rede social e principalmente, o único que por enquanto está livre da censura da esquerda. Por isso mesmo motivo de grande migração de conservadores de todo o mundo, que se veem cada vez mais oprimidos e sem meios para se comunicar em liberdade. (Deixe seu comentário e compartilhe)