Maia e mídia do ódio tentam culpar o governo Bolsonaro pela saída da Ford do Brasil

Por Leonardo Bezerra

Rodrigo Maia, mesmo com os dias contados para entrar no ostracismo, aproveitou-se do anúncio da saída da Ford do Brasil, para culpar o governo Bolsonaro pelo fato.

Maia é mesmo incansável quando se trata de agredir Bolsonaro. Aproveitou-se do anúncio da Ford nesta segunda-feira (11), o encerramento de operações em fábricas no Brasil, para culpar o governo mesmo sem nenhum fundamento lógico.

Nem se preocupou em saber que a fábrica está fechando em vários países, uma decisão mundial, simplesmente porque já não consegue concorrer com as montadoras europeias e asiáticas e que essa decisão já tinha sido tomada pelo empresa há dois anos.

A mídia do ódio pegou carona nas palavras de Maia, ou foi ao contrário, e alardeia o fato, culpando o governo. Só consegue atingir pessoas muito despreparadas, pois o que ocorre no Brasil é justamente ao contrário, há a entrada de várias novas empresas no país a cada dia que passa e o governo apresenta excelentes resultados, mesmo com a crise.

O Ministério da Economia afirmou que a medida "destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país".

Assim, tanto Maia quanto a mídia, mais uma vez não passam de aproveitadores que ficam à espreita de qualquer oportunidade para atacar o governo.

Eis a fala de Maia numa rede social; "O fechamento da Ford é uma demonstração da falta de credibilidade do governo brasileiro, de regras claras, de segurança jurídica e de um sistema tributário racional".

O estranho é que se isso fosse verdade, como é que a Ford ficou por tantos anos no Brasil e só agora foi se dar conta disso?

Maia continua; "O sistema que temos se tornou um manicômio nos últimos anos, que tem impacto direto na produtividade das empresas".

Se é assim, lembremos que nos últimos anos quem tem estado à frente da aprovação ou não de leis que poderiam ajudar às empresas são justamente os deputados, seus colegas, e senadores.

Mas se isso fosse verdade, não só a Ford, como centenas de outras já teriam saído do país.

A mídia vai passar vários dias culpando Bolsonaro e Paulo Guedes, alardeando desemprego e uma vez mais disseminando desinformação. Deixe seu comentário.