Maia; fim de um império que atrasou o Brasil em décadas

22/12/2020

Depois de dois longos anos de aflição para os brasileiros que dependiam de aprovações de projetos e MPs no congresso, chega ao fim o império Maia. O engavetamento de projetos ou simplesmente deixar caducar conforme seus interesses foi sua marca, pouco se importando com o Brasil.

Na realidade, se o deputado antipatriota tivesse trabalhado de verdade sem a politicagem e interesses pessoais, o Brasil estaria bem melhor.

Se há alguém que fez de tudo para desestabilizar o governo Bolsonaro esse foi Rodrigo Maia. Em conchavo com Alcolumbre, presidente do Senado, a dupla era imbatível em manobras politiqueiras para prejudicar o governo.

Seu mais recente exemplo, que deixa milhões de brasileiros sem recursos no Natal, foi a Medida Provisória do 13º do Bolsa-Família que deixou caducar. Esse presente de Natal não ficará esquecido dos brasileiros de bem.

Conhecido pelo uso abusivo dos jatinhos da FAB para viagens no mínimo muito estranhas, Maia também sonhou em ser primeiro ministro. Isto ficou demonstrado por suas andanças pela Europa em busca de conhecer melhor os sistemas parlamentares e possível apoio.

Para sorte dos brasileiros seus projetos fracassaram e mesmo com todo apoio da esquerda e do STF, teve que contentar-se a ser o que é; um deputado que não conseguirá se eleger para mais nada. Mais um que entra para o clube dos inelegíveis como Dilma e Lula.

Em 1º de fevereiro, Maia volta para o lugar de onde nunca deveria ter saído, o ostracismo. Sem jatinhos da FAB, terá que usar os aviões de carreira como qualquer cidadão, com a diferença de que o povo não esquece dos males recebidos e provavelmente não o deixarão em paz.

Depois de um fracassado projeto votado no STF para permitir a reeleição de Maia e Alcolumbre, o deputado sabe que não tem mais como permanecer como presidente da Câmara, luta ainda desesperadamente para deixar um sucessor, inclusive tenta cancelar o recesso de janeiro da Câmara, com a alegação de "trabalharem em projetos de interesse do país". Muito estranho que de última hora esteja interessado no país, quando se sabe perfeitamente quais são seus objetivos.

Seu principal inimigo; Bolsonaro, ficará na história do Brasil como o melhor presidente de todos os tempos e Maia também ficará na história do país; como "o pior presidente da Câmara de todos os tempos". (Leonardo Bezerra)