Mulher é baleada dentro do Capitólio e a mídia só fala sobre a invasão; ninguém menciona a roubalheira que houve nas eleições

06/01/2021

Pela primeira vez na história o Capitólio americano é invadido por manifestantes que não concordam com resultados fraudulentos de eleições para presidente.

O senado americano iniciou a cerimônia de confirmação dos votos dos estados. Já no primeiro estado apresentado, houve discordância e os deputados tiveram que se retirar para novas avaliações.

A briga é entre os Republicanos, de Trump e os Democratas, de Biden. Como a maioria dos deputados são atualmente dos democratas, fica bastante difícil uma votação que favoreça Trump.

Há vários dias que Trump e apoiadores lutam pela reavaliação das eleições consideradas por eles fraudulenta e cheia de erros favorecendo o adversário:

Muitas provas de cédulas fraudadas, desvio de votos em urnas eletrônicas, votação de mortos, mas tudo isso a direita de Trump teve que engolir, como se esses absurdos fossem a coisa mais normal do mundo.

Uma eleição injusta e errada na maioria dos estados e pior de tudo, sem direito a revisão. Por isso a manifestação que veio culminar com a invasão do senado e o tiro dado pela polícia de segurança contra uma manifestante.

O pior de tudo é que estamos diante de um mundo cego, que já não consegue distinguir o correto do incorreto. O certo do errado.

Se num país exemplo de democracia, e a maior potência do mundo isto ocorre e tende a ficar por isso mesmo, imagine o que é possível no resto do mundo.

Não devemos esquecer, que o partido Democratas, é de tendência de esquerda valorizando todas aquelas práticas que as pessoas de direita não aceitam; coisas que vão desde aborto, ideóloga de gênero, liberalismo para todo tipo de práticas contra a família, etc.

Aqui no Brasil a esquerda deve estar eufórica, e pensando que certamente pode-se fraudar as eleições por aqui também, já que através de uma eleição justa e correta não tem a menor chance. No Brasil Bolsonaro só tem um concorrente; "a fraude". De outra forma já está eleito. (Leonardo Bezerra) Deixe seu comentário