Porta dos Fundos mais uma vez joga a fé dos brasileiros no lixo com ‘Teocracia em Vertigem’

Como se não bastasse as dificuldades financeiras e risco de morte que os brasileiros enfrentam neste Natal com a nova onda da pandemia, o grupo humorístico Porta dos Fundos, resolve mais uma vez humilhar o que há de mais precioso nos brasileiros; sua fé.

Assim, mostrando total desconhecimento da história da Bíblia, partem para avacalhar tudo aquilo que é motivo de fé e esperança para cada brasileiro de bem, que é o cristianismo.

Enquanto que nos conventos, igrejas, mosteiros e em milhões de casas dos cristãos, prepara-se coisas belas para a celebração do Natal, mesmo em meio a tantas dificuldades, esses humoristas se preparam para uma agressão sem igual aos personagens motivo de fé e adoração da maioria dos brasileiros.

Lançado quinta-feira (10) o tal especial de Natal 2020, que de especial não tem nada, é o primeiro do grupo após a sede referido grupo sofrer um ataque com coquetéis molotov em 2019.

Já em 2019, o especial de Natal do grupo era tão maléfico e cruel que chegou a ser suspenso pelo Tribunal de Justiça do Rio. Mas foi logo liberado pelo STF.

Na ocasião, o especial do grupo insinuava que Jesus teve uma experiência homossexual após 40 dias no deserto. Isto suscitou protestos de todos os lados, pois afinal vivemos num país cristão e portanto os valores religiosos devem ser respeitados e inclusive deveriam ser protegidos pela lei. Dessa vez apresentam um Jesus rapper. E não só isso; a baixaria é total em cada personagem, com deboches e sarcasmos de todos os tipos.

É triste que alguém se venda por dinheiro tão facilmente sem a menor preocupação com respeito às pessoas, a moral, a família. Quantas pessoas sérias, honestas, passaram suas vidas ligadas ao cristianismo sempre numa atitude de adoração à Jesus, e admirando e seguindo o exemplo de todos aqueles personagens bíblicos que agora o referido grupo joga na lama sem o menor remorso.

Esses humoristas, mesmo tendo tantos temas para serem usados em humor, fazem questão de usar e abusar de tudo aquilo que é a fé de muitos pois estão certos da impunidade. Por um lado, os cristãos, pacíficos por natureza que jamais ousariam revidar, pois o mesmo Jesus a quem seguimos disse que quando alguém lhe der um tapa na face, ofereça-lhe também a outra. Por outro, vivem no país da impunidade, onde as leis e autoridades não protegem o bem, e sim defendem todos os males, sejam de ordem física, ou moral.

Se esses humoristas estivessem num país muçulmano certamente não seriam homens suficientes para fazer qualquer chacota com Maomé ou com Alá. Como estão no Brasil jogam suas porcarias na cara de cada um dos brasileiros sem nenhum respeito.

Não bastasse a pandemia e misérias de toda espécie há que conviver-se também com essas misérias morais, pois afinal estamos no Brasil. O único que pode acontecer é que as pessoas de bem não chegarão nem perto de assistir ao tal espetáculo, assim, fica para a esquerda, artistas lacradores e fracassados e gente imoral fazer a festa. (Leonardo Bezerra)