O que vem pela frente no governo Biden é mais monstruoso do que se imagina e sua influência chegará ao Brasil

17/01/2021

Por Leonardo Bezerra

Além das muitas mudanças no campo geopolítico que novamente colocará o mundo em risco de um conflito mundial, Biden prometeu uma política pró transgêneros que havia sido interrompida pelo governo Trump.

Biden informou que começará a eliminar qualquer reconhecimento legal dos sexos já em seu primeiro dia de governo.

Essa política havia ganho força no governo Obama, que descartou a identificação sexual biológica e incentivou a transexualidade.

No Brasil, nos governos Lula e Dilma, as influências do governo americano se fizeram sentir tanto nas leis como no dia a dia das ruas. Se tornou comum ver-se moças se beijando na boca dentro do metrô e outros locais e logo na televisão.

Exposições como as do Santander, que ninguém deve esquecer, eram normais e a ideologia de gêneros tomou conta das escolas.

Diante de Biden, Obama é um santo. O que vem pela frente é monstruoso. "Em seu primeiro dia no cargo, Biden restabelecerá a orientação de Obama-Biden, derrubada pela Administração Trump-Pence, que restaurará o acesso dos estudantes transexuais aos esportes, banheiros e vestuários de acordo a como identifique seu gênero. Informará ao seu Departamento de Educação para que aplique e investigue energicamente as violações dos direitos civis dos estudantes transexuais". Informou o site TierraPura.Org.

"A ideia de que uma criança de oito anos, uma criança de dez anos, decida, que já sabe, 'Quero ser transgênero'. Isto é o que creio que gostaria. Me facilitaria muito a vida". Disse Biden.

As aberrações vão ainda mais longe; prometeu assinar uma lei de igualdade em seus primeiros 100 dias que eliminaria o reconhecimento federal dos sexos.

Isso incluiria entre outras coisas; eliminação de esportes só para mulheres, o uso dos banheiros. E já em 1 de janeiro revelou que as novas regras da Câmara de Representantes incluiriam a eliminação de termos de gênero como "pai, mãe, filho, filha", qualquer termo que reflita o sexo masculino ou feminino.

Essas leis serão apenas o princípio. Já se pode imaginar o que virá na prática. A ideia por trás de tudo isso é mesmo aquela de se eliminar a família como a conhecemos e formar uma sociedade sem ética, sem moral, sem o ideal do cristianismo, pois isso facilitaria a não reprodução e portanto o esvaziamento do planeta por eles sonhado.

Será uma sociedade sem Deus, como já se viu aqui no Brasil com as já referidas exposições de falsa arte.

Por aqui, há milhares de falsos patriotas torcendo pela chegada dessas misérias todas. Principalmente artistas, meios de comunicação e uma elite que se acha inatingível nos planos de Deus.

É a destruição do ser humano de dentro para fora, sem nenhum respeito a biologia e a natureza. Esquecem que o mundo só se manteve até agora justamente por seguir as leis infalíveis da natureza. Tudo funciona com perfeição através dos séculos, mas quando mudarem essas leis fundamentais não se pode nem imaginar o que será do mundo. (Deixe seu comentário e compartilhe)