Shows, pancadões, baladas, festas e praias são os grandes disseminadores do Covid-19 mas quem leva a culpa são os comerciantes

04/03/2021

Por Leonardo Bezerra

Governos e prefeitos não agem com rigor nem fiscalizam com eficácia as aglomerações que mais trazem perigo de contágio, mas são ágeis contra comerciantes que pagam impostos e geram empregos.

Comerciantes que tem suas lojas seguindo rigorosamente as normas estabelecidas contra o vírus, como uso de máscara, gel, medida de temperatura, limite de clientes, etc. são castigados pelas autoridades municipais e estaduais em quase todo o país.

Quanto aos verdadeiros criadores de meios para o contágio, como os pancadões, baladas, festas, praias e outros, onde as pessoas praticamente debocham do Covid-19 sem uso de máscaras e em grandes aglomerações, as autoridades não fazem quase nada.

Só em São Paulo, acontecem mais de 300 pancadões em cada fim de semana com aglomerações enormes de pessoas sem máscaras.

Festas com shows em locais fechados e baladas seguem no mesmo ritmo. As praias, a céu aberto, parecem não representar nenhum perigo.

Todas essas pessoas irresponsáveis aliadas às autoridades que pouco fazem para conte-las criam o caos na saúde e na mortandade. Entretanto, para a mídia, a esquerda e os governadores interessados em dinheiro e politicagem a culpa é sempre de Bolsonaro.

A mídia finge que esqueceu que o STF proibiu Bolsonaro de intervir nos estados no que se refere à pandemia, estando portanto, totalmente isento de qualquer culpa sobre as mortes que acontecem nos municípios. Esquecem que o Governo Federal tem feito sua parte com o repasse de dinheiro não só para os estados como também para os cidadãos mais necessitados, além da vacinação.

Com uma canetada, governadores e prefeitos fecham o comercio como se este fosse o grande vilão. Enquanto as lojas estão fechadas, os pancadões e outros continuam quase sem interferência das autoridades.

O governo de São Paulo fecha todo o estado, sem levar em conta que vários municípios pequenos e isolados que não apresentam casos de contágio suficientes e mesmo assim recebem o castigo.

Se os governadores aplicassem toda seu poder para conter os irresponsáveis que promovem todo tipo de aglomeração clandestina certamente não haveria esse grau de mortandade que está ocorrendo. Mas é muito mais fácil culpar o comercio. Mesmo porque com isso criam o caos financeiro que vai de acordo com seus objetivos que é de prejudicar o governo.

É uma vergonha e injustiça comerciantes honestos, que cumprem rigorosamente as normas contra contágio serem as vítimas dos governos enquanto os verdadeiros irradiadores da doença continuam livres e debochando do povo de bem, levando a morte para seus próprios familiares sem nenhum escrúpulo e para toda a população que trabalha honestamente.